19 de Novembro – Dia da Bandeira

A data foi adotada pelo decreto número 4 no dia 19 de novembro de 1889, quatro dias após a Proclamação da República. No Dia da Bandeira ocorrem comemorações cívicas, acompanhadas do canto do Hino à Bandeira.

A bandeira nacional foi desenhada por Décio Vilares. Existem normas específicas nas dimensões e proporções do desenho da Bandeira Brasileira. Ela tem o formato retangular, com um losango amarelo em fundo verde, sendo que no centro a esfera azul celeste, atravessada pela faixa branca com as palavras Ordem e Progresso em letras maiúsculas verdes. Essa faixa é oblíqua,  inclinada da esquerda para direita. No círculo azul estão 27 estrelas, que retratam o céu do Rio de Janeiro, incluindo várias constelações, como, por exemplo, o Cruzeiro do Sul. As estrelas representam simbolicamente os 26 Estados e o Distrito Federal. A única estrela que fica na parte superior do círculo representa o estado do Pará.

A Bandeira Nacional é hasteada de manhã e recolhida na parte da tarde. Ela não pode ficar exposta à noite, a não ser que esteja bem iluminada. É obrigatório o seu hasteamento em órgãos públicos (escolas, ministérios, secretarias de governo, repartições públicas) em dias de festa ou de luto nacional. Nos edifícios do governo, ela é hasteada todos os dias. Também é exposta em situações em que o Brasil é representado diante de outros países como, por exemplo, em congressos internacionais e encontros de governos.

Quando várias bandeiras são hasteadas em nosso país, a brasileira deve ser a primeira a chegar no topo do mastro e a última a descer.

Quando uma bandeira brasileira fica velha, suja ou rasgada, deve ser imediatamente substituída por uma nova. A bandeira velha deve ser recolhida a uma unidade militar, que providenciará a queima da mesma no dia 19 de novembro.

As quatro cores da Bandeira Nacional representam simbolicamente as famílias reais de que descende D.Pedro I, idealizador da Bandeira do Império. Com o passar do tempo esta informação foi sendo substituída por uma adaptação feita pelo povo brasileiro. Dentro deste contexto,  o verde passou a representar as matas, o amarelo as riquezas do Brasil, o azul o seu céu e o branco a paz que deve reinar no Brasil.

Fonte: Brasil Escola / Sua Pesquisa

Hino à Bandeira Nacional

Letra: Olavo Bilac
Música: Francisco Braga

Salve lindo pendão da esperança,
Salve símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever;
E o Brasil, por seus filhos amado,
Poderoso e feliz há de ser.

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre, sagrada bandeira,
Pavilhão da Justiça e do Amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

bandeira

 

Anúncios
Published in: on 02/11/2016 at 23:58  Deixe um comentário  
Tags: , ,

5 de Novembro – Dia do Corpo de Saúde da Marinha

O Decreto número 63.684, de 25 de novembro de 1968, considera Patrono do Corpo de Saúde da Marinha de Guerra, o Cirurgião-Mor da Armada Dr. Joaquim Cândido Soares de Meirelles. Na data de seu nascimento, 5 de novembro, é comemorado o Dia do Corpo de Saúde da Marinha.

O Corpo de Saúde da Marinha (CSM) destina-se a suprir a Marinha com oficiais para o exercício de cargos técnicos relativos às atividades necessárias à manutenção, no mais alto grau, da higidez do pessoal militar da Marinha voltado para aplicação do Poder Naval e seu preparo, além das atividades inerentes à carreira militar.

Os Oficiais do Quadro de Médicos são ordenados em escala hierárquica constituída pelos postos de Primeiro-Tenente a Vice-Almirante, e os dos Quadros de Cirurgiões-Dentistas e de Apoio à Saúde, pelos postos de Primeiro-Tenente a Capitão-de-Mar-e-Guerra.

Fonte: Marinha do Brasil / ATBT / Câmara dos Deputados

marinha-do-brasil

 

 

 

Published in: on 30/10/2016 at 18:16  Deixe um comentário  
Tags: , , ,

17 de Outubro – Dia da Indústria Aeronáutica Brasileira

A data comemora o primeiro voo inaugural do biplano Muniz M-7, em 1935, o primeiro a ser construído no Brasil. Projetado por Antonio Guedes Muniz, em 1934, o modelo era um monomotor com dois assentos e capaz de fazer acrobacias. Ele foi desenvolvido em Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, e 27 unidades foram construídas.

A Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica S.A.) é uma das maiores empresas aeroespaciais do mundo. Com mais de 39 anos de experiência em projeto, fabricação, comercialização e pós-venda, a Embraer já produziu cerca de 4.995 aviões, que hoje operam em 78 países, nos cinco continentes.  Até mesmo no espaço há a marca da indústria brasileira. Em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) e com o Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (INPE), foram desenvolvidos programas de construção de satélites, inclusive com a colaboração da Nasa.

É a terceira maior do mundo, atrás da Boeing e da Airbus, e uma das maiores companhias exportadoras do Brasil em termos de valor absoluto desde 1999. Detem também a maior carteira de pedidos entre os fabricantes de jatos regionais de passageiros.

Está sediada na cidade de São José dos Campos, interior do estado de São Paulo, com diversas unidades no Brasil e exterior, inclusive uma joint-venture na China, a Harbin Embraer. Para teste de aviões, a companhia possui uma pista de pouso e decolagem na cidade de Gavião Peixoto, cuja extensão, de 5000 metros, a tornou terceira mais longa do mundo.

Fonte: Livro A Origem de Datas e Festas – Marcelo Duarte / Conversa com a FAB / Wikipédia

industria_aeronautica

 

Published in: on 05/10/2016 at 00:08  Deixe um comentário  
Tags: ,

14 de Outubro – Dia Nacional da Pecuária

O Dia Nacional da Pecuária é comemorado anualmente em 14 de outubro.  Esta é uma data muito importante, pois esta essa atividade é bastante expressiva para o Brasil, já que traz desenvolvimento ao nosso país, expande mercados e é responsável pelo alimento saudável de cada dia, além de muitos outros produtos que vem se desenvolvendo ao longo do tempo, como a produção de produtos para o vestuário.

A pecuária é vista como seguimento importante em nossa economia, em todas as regiões do Brasil encontramos seu desenvolvimento nas mais diversas áreas, como bovinocultura, suinocultura, ovinocultura e muitos outros, produzindo produtos de qualidade, seguindo as mais rigorosas normas de produção.

Uma vasta gama de alimentos que consumimos em nosso dia a dia são de alguma forma derivados da pecuária, já que ela nos proporciona, com toda a qualidade, carnes de porco, boi ou frango, e ainda diversos derivados como ovos, leite, manteiga e muitos outros que de uma forma ou de outra derivem de origem animal.

Além do setor de alimentos, é muito comum propriedades que trabalhem apenas com criação de bezerros e outros mais modernos e tecnológicos que trabalham apenas com sêmen.

Nossa produção é amplamente exportada para os países da Europa e Ásia e para aos Estados Unidos, já que contamos com qualidade, sempre evitando o sofrimento animal.

A pecuária começou a se desenvolver no Brasil em meados do século XIX, se tornando mais sólida no século XX com o desenvolvimento de tecnologia na área da genética, permitindo otimizar a produção para o caráter industrial.

Esse mercado é próspero, já que os pecuaristas vêm buscando se adaptar a esse mercado cada vez mais competitivo, buscando sempre intensificar suas atividades de produção, com a utilização de material genético adequado, manejo reprodutivo e técnicas avançadas de cruzamentos, da mesma forma as tecnologias para a produção, para o fornecimento de alimentos e para todas as outras etapas de manejo, se tornando cada vez mais avançadas e eficientes.

O mercado está em expansão, contando nos dias de hoje com o desenvolvimento da ovinocultura, que é a criação de ovelhas e a estrutiocultura, que é a criação de avestruz. Nesse último caso, vem se observando excelentes resultados com a produção de carne saborosa e produtos como bolsas e sapatos de seu coro.

Fonte: Calendário BR

pecuaria

 

20 de Setembro – Dia da Revolução Farroupilha / Dia do Gaúcho

20 de setembro é a data máxima para os gaúchos. Neste dia celebram-se os ideais da Revolução Farroupilha, que tinha como objetivo propor melhores condições econômicas ao Rio Grande do Sul.

O estado do Rio Grande do Sul vivia basicamente da pecuária extensiva e da produção de charque, que era vendido para outras regiões do País. No início do século XIX, a taxação sobre o charque gaúcho tornava o produto pouco competitivo, e logo o charque proveniente do Uruguai e da Argentina passou a abastecer esta demanda.

Alguns estancieiros, em sua maioria militares, propuseram ao Império Brasileiro novas alíquotas para seu produto, a fim de retomar o mercado perdido para os vizinhos do Prata. A resposta não foi nada satisfatória. Indignados com o descaso da Corte e cansados de ser usados como escudo em várias guerras na região, os gaúchos pegaram em armas contra o Império.

Em 20 de setembro de 1835, tropas lideradas por Bento Gonçalves marcharam para Porto Alegre, tomando a capital gaúcha e dando início à guerra. O governador Fernandes Braga fugiu para a cidade portuária de Rio Grande, que tornou-se a principal base do Império no estado.

Em 11 de setembro de 1836, após alguns sucessos militares, Antônio de Souza Netto proclama a República Rio-Grandense, indicando Bento Gonçalves como presidente. O líder farrapo, no entanto, mal toma posse e, na Batalha da Ilha do Fanfa sofre uma grande derrota e é levado preso para o Rio de Janeiro, e logo em seguida para o Forte do Mar, em Salvador, de onde fugiria espetacularmente.

A revolução se estendeu por dez anos e teve altos e baixos para os dois lados. Um dos pontos altos foi a tomada de Laguna, em Santa Catarina com a ajuda do italiano Giuseppe Garibaldi, em 1839. Finalmente os farroupilhas tinham um porto de mar. Ali foi fundada a República Juliana (15 de julho de 1839).

Após dez anos de batalhas, com Bento Gonçalves já afastado da liderança e com as tropas já muito desgastadas, os farrapos aceitam negociar a paz.  Em fevereiro de 1845 é então selada a paz em Poncho Verde, conduzida pelo general Luís Alves de Lima e Silva. Muitas das reivindicações dos gaúchos foram atendidas e a paz voltou a reinar no Brasil.

A Revolução Farroupilha é o mito fundante da cultura gaúcha. É a partir dela que se estabelece toda a identidade do povo gaúcho, com suas tradições e seus ideais de liberdade e igualdade. Hoje a cultura gaúcha é reverenciada não só no estado, mas no país e no mundo, através dos milhares de CTGs (Centro de Cultura Gaúcha) espalhadas por todos os cantos. E a cada 20 de setembro, o gaúcho reafirma o orgulho de suas origens e o amor por sua terra.

Fonte: Portoweb

gaucho

 

18 de Setembro – Dia dos Símbolos Nacionais

São quatro os símbolos nacionais: a Bandeira Nacional, o Hino Nacional, as Armas Nacionais e o Selo Nacional. São regulamentados pela Lei número 5.700, de 1 de setembro de 1971.

Em cerimônias, eventos esportivos, documentos importantes e localidades oficiais, esses símbolos representam o Brasil – por isso, devem ser respeitados por todos os cidadãos. São os símbolos nacionais que nos identificam como nação, como pessoas que compartilham uma mesma terra e uma mesma língua.

Bandeira Nacional – A bandeira do Brasil foi projetada por Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos e desenhada por Décio Vilares. Ela foi adotada em 1889. Hastear a bandeira é um costume de muitas escolas, e o momento do hasteamento é muito respeitado pelos brasileiros, em sinal de homenagem à Pátria que amamos.

Armas Nacionais ou Brasão Nacional – As Armas Nacionais são de uso obrigatório no Palácio da Presidência da República, nos prédios dos Ministérios, na Câmara dos Deputados, no Senado Federal, no Supremo Tribunal Federal, nos Tribunais Superiores e nos Tribunais Federais de Recursos. Também são utilizadas em todos os prédios oficiais dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário de todos os Estados.

Selo Nacional – Para provar que um documento é verdadeiro, não pode faltar o Selo Nacional, que é usado para autenticar os atos de governo, os diplomas e os certificados feitos pelos locais de ensino oficiais.

Hino Nacional – O Hino Nacional é executado em solenidades oficiais do governo e em competições esportivas. É tocado também em eventos como formaturas de escolas e colégios e durante o hasteamento da Bandeira Nacional.

Fonte: Conversa com a FAB / Nosso São Paulo / Wikipédia

simbolos_nacionais_brasil

 

Published in: on 07/09/2016 at 23:25  Deixe um comentário  
Tags: ,

13 de Setembro – Dia Nacional da Cachaça

Já nos tempos coloniais a produção de cachaça era uma importante atividade econômica no Brasil, levando a redução do consumo da bagaceira importada de Portugal. Preocupados com o sucesso da aguardente os portugueses, através de uma Carta Real de 13 de setembro de 1649, proibiram a fabricação e a venda da cachaça em todo o território brasileiro.

Os proprietários de cana-de-açúcar e alambiques, indignados com as constantes cobranças de impostos aos longo dos anos e perseguidos por vender a bebida, se revoltam no dia 13 de setembro de 1661 e tomam o poder no Rio de Janeiro por cinco meses resultando em um dos primeiros movimentos de insurreição nacional, a Revolta da Cachaça.

Com o poder restituído, o movimento é repreendido com violência e o seu líder, Jerônimo Barbalho Bezerra, é enforcado e decapitado, tendo sua cabeça pendurada no pelourinho da cidade, como exemplo a população fluminense.

Hoje, todo o dia 13 de setembro se comemora o “Dia Nacional da Cachaça” como uma forma de relembrarmos os tempos de um Brasil colonial, quando a cachaça era símbolo de resistência contra a dominação portuguesa.

A data foi aprovada em outubro de 2010 pela Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados.

Fonte: Mapa da Cachaça

cachaca1

 

30 de Abril – Dia Nacional da Mulher

No início do século XX, uma brasileira que esteve a estudar na Europa,  Jerônima Mesquita, ao retornar ao Brasil, trouxe consigo a coragem de  enfrentar as situações contrárias às mulheres. Uniu-se a um grupo de  senhoras combativas e tornou-se feminista, assistencialista e sufragista.  Lutou por inúmeras causas. Era mineira de Leopoldina, nascida em 30 de  abril de 1880. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro, onde morava, em 1972.  Em homenagem à sua data natalícia, um grupo de feministas trabalhou para  que se tornasse o Dia Nacional da Mulher. Isso ocorreu pela lei número  6791/80, sancionada pelo Presidente João Figueiredo.

 

A comemoração do Dia Nacional da Mulher tem sido importante para a  divulgação das questões de gênero e sensibilização de políticos para a  situação da mulher no Brasil. No momento, a preocupação maior é quanto a  violência contra a mulher, inclusive a doméstica.

 

O Dia Nacional da Mulher, a 30 de abril, é mais uma ocasião para continuar a  investigação sobre a condição feminina no Brasil e a busca incessante de soluções.

 

Fonte: WMULHER

mulher-dia-nac

Published in: on 30/04/2015 at 01:51  Deixe um comentário  
Tags: , ,

26 de Junho – Aniversário da Cidade de Umuarama – PR

Com uma área de 1.227.425km2, Umuarama é um dos principais municípios do Paraná. Segundo o IBGE/2008 a população de Umuarama é de 98.855 habitantes. O município, que também é conhecido como Capital da Amizade, tem como principal atividade a agropecuária de corte. Localizada no noroeste do Paraná, fica a 575 km da capital Curitiba.

A colonização do atual município de Umuarama deu-se a partir de 26 de junho de 1955, data de sua fundação, e foi realizada pela Companhia Melhoramentos Norte do Paraná. Nesta ocasião foi rezada a primeira missa na localidade, pelo frei Estevão de Maria.

A réplica da Torre Eiffel, um dos monumentos mais famosos do mundo, pode ser vista em Umuarama desde o final de 2007. A torre recebe diariamente centenas de visitantes e já se tornou ponto de referência turística na cidade. Na construção do monumento foram investidos cerca de R$ 180 mil, e 30 toneladas de ferro e fibra de vidro. A torre de Umuarama apresenta uma proporção simétrica à original. Enquanto a torre francesa tem 324 metros de altura, a paranaense tem 32,4 metros. Já a largura da base da réplica tem 12 metros, exatamente 10% dos 120 metros da base da original.

Fonte: Umuarama Org

umuarama_eiffel

Published in: on 26/06/2014 at 00:02  Deixe um comentário  
Tags: , ,

21 de Abril – Dia de Tiradentes

Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, nasceu em Minas Gerais, em 1746. Aos nove 9 anos ficou órfão de mãe; aos 11, órfão de pai. Bem cedo começou a trabalhar como vendedor ambulante; mais tarde, tornou-se dentista – daí seu apelido -, depois ingressou na carreira militar e chegou ao posto de alferes (hoje segundo tenente).

Naquela época, as forças opressoras dos colonizadores privilegiavam pessoas de origem portuguesa em detrimento dos brasileiros natos, que eram obrigados a pagar altos impostos. Destes, o mais pesado obrigava o mineiro a entregar a quinta parte da extração de minério à Coroa portuguesa. O não pagamento do quinto dava origem a “derrama”, ou seja, cobrança à força de impostos extras. Esse regime gerava descontentamento geral e um clima de insurreição entre os colonos.

Um grupo de intelectuais se uniu então, em prol do fim da derrama e em favor da independência do Brasil; entre eles, estava Tiradentes. O movimento recebeu o nome de “Inconfidência Mineira” e tinha objetivos bastante audaciosos:
– realizar um levante armado no dia da derrama;
– proclamar uma República, cuja capital seria São João del Rei;
– abolir a escravidão;
– fundar uma universidade em Vila Rica, nos moldes da Universidade de Coimbra;
– tornar obrigatório o serviço militar, com prêmio para as mães de convocados;
– confeccionar uma bandeira com um triângulo vermelho dentro de um retângulo branco, com os dizeres Libertas quae sera tamem, (Liberdade ainda que tardia).

Um de seus companheiros, Joaquim Silvério dos Reis, denunciou o grupo; todos foram presos. Os acusados acabaram desertando. Mas tarde, foram degredados para a África. Tiradentes, porém, manteve-se fiel ao ideal, assumindo toda a responsabilidade pelo movimento.

Aos 21 de abril de 1792, Tiradentes foi enforcado no Rio de Janeiro, sob a acusação de alta traição. Seu corpo foi esquartejado e espalhado por pontos estratégicos da cidade, para coibir futuros opositores.

Pelo seu martírio em prol dos ideais de liberdade da pátria e do indivíduo, Tiradentes foi nomeado Patrono Cívico da Nação Brasileira, e a data de sua execução foi instituída como feriado nacional.

Fonte: Paulinas Online

tiradentes