10 de Outubro – Dia da Guarda Municipal

Dia instituído pela Lei número 12.066, de 29 de Outubro de 2009, sancionada pelo Vice-Presidente da República, no exercício do cargo de Presidente da República, José Alencar Gomes da Silva.

A Guarda Civil Municipal ou, simplesmente, Guarda Municipal, é uma agência administrativa municipal, que pode ser criada por lei específica da câmara dos vereadores da cidade, como instrumento de segurança pública do município. Seus componentes possuem as mesmas prerrogativas e obrigações legais que os funcionários municipais. A GCM, como é conhecida, pode ainda auxiliar os outros órgãos de segurança pública, tais como: a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Ferroviária Federal, Polícia Civil, Polícia Científica, Polícias Militares e os Corpos de Bombeiros Militares.

Essa denominação, entretanto, pode variar: na cidade de São Paulo recebe o nome de Guarda Civil Metropolitana e na cidade do Rio de Janeiro, Guarda Municipal. Tem-se convencionado o uso de uniforme azul marinho pelos guardas. No Rio de Janeiro foi adotado o fardamento cáqui para melhor diferenciá-los dos policiais militares.

Fonte: Dom Total / Wikipédia

guarda1

 

Published in: on 27/09/2016 at 00:39  Deixe um comentário  
Tags: , ,

30 de Setembro – Dia dos Capelães Da Marinha

Capelania Militar, também chamada de capelania castrense, é a organização dos serviços de assistência religiosa aos membros de uma corporação militar.

O capelão militar é um ministro religioso encarregado de prestar assistência religiosa a alguma corporação militar (exército, marinha, aeronáutica, Polícias Militares e aos Corpos de Bombeiros Militares). Nas instituições militares existem as capelanias evangélicas e católicas, as quais desenvolvem suas atividades buscando assistir aos integrantes das Forças nas diversas situações da vida. O atendimento é estendido também aos familiares. A atividade de capelania é importante no meio militar, pois contribui na formação moral, ética e social dos integrantes das Unidades Militares em todo o Brasil.

Para se tornar um Capelão Militar, o interessado deve ser Ministro Religioso (Padre, Pastor, etc.), com experiência comprovada no Ministério Cristão, e ainda ser aprovado em concurso público de provas e títulos. Ao ser aprovado no concurso específico, o militar capelão é matriculado em curso militar de Estágio e Adaptação de Oficial Capelão.

São João de Capistrano (1386-1456) é o padroeiro dos capelães militares.

Fonte: Marinha do Brasil / Wikipédia

capelao_naval

 

Published in: on 12/09/2016 at 00:48  Deixe um comentário  
Tags: , ,

21 de Abril – Dia de Tiradentes

Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, nasceu em Minas Gerais, em 1746. Aos nove 9 anos ficou órfão de mãe; aos 11, órfão de pai. Bem cedo começou a trabalhar como vendedor ambulante; mais tarde, tornou-se dentista – daí seu apelido -, depois ingressou na carreira militar e chegou ao posto de alferes (hoje segundo tenente).

Naquela época, as forças opressoras dos colonizadores privilegiavam pessoas de origem portuguesa em detrimento dos brasileiros natos, que eram obrigados a pagar altos impostos. Destes, o mais pesado obrigava o mineiro a entregar a quinta parte da extração de minério à Coroa portuguesa. O não pagamento do quinto dava origem a “derrama”, ou seja, cobrança à força de impostos extras. Esse regime gerava descontentamento geral e um clima de insurreição entre os colonos.

Um grupo de intelectuais se uniu então, em prol do fim da derrama e em favor da independência do Brasil; entre eles, estava Tiradentes. O movimento recebeu o nome de “Inconfidência Mineira” e tinha objetivos bastante audaciosos:
– realizar um levante armado no dia da derrama;
– proclamar uma República, cuja capital seria São João del Rei;
– abolir a escravidão;
– fundar uma universidade em Vila Rica, nos moldes da Universidade de Coimbra;
– tornar obrigatório o serviço militar, com prêmio para as mães de convocados;
– confeccionar uma bandeira com um triângulo vermelho dentro de um retângulo branco, com os dizeres Libertas quae sera tamem, (Liberdade ainda que tardia).

Um de seus companheiros, Joaquim Silvério dos Reis, denunciou o grupo; todos foram presos. Os acusados acabaram desertando. Mas tarde, foram degredados para a África. Tiradentes, porém, manteve-se fiel ao ideal, assumindo toda a responsabilidade pelo movimento.

Aos 21 de abril de 1792, Tiradentes foi enforcado no Rio de Janeiro, sob a acusação de alta traição. Seu corpo foi esquartejado e espalhado por pontos estratégicos da cidade, para coibir futuros opositores.

Pelo seu martírio em prol dos ideais de liberdade da pátria e do indivíduo, Tiradentes foi nomeado Patrono Cívico da Nação Brasileira, e a data de sua execução foi instituída como feriado nacional.

Fonte: Paulinas Online

tiradentes

13 de Fevereiro – Dia do Serviço de Assistência Religiosa do Exército

O Dia do Serviço de Assistência Religiosa do Exército (SAREx) reverencia o seu patrono Frei Orlando.

O Patrono do SAREx nasceu em Morada Nova, no interior de Minas Gerais, em 13 de fevereiro de 1913, sendo batizado com o nome de Antônio Álvares da Silva. Iniciou seus estudos no Colégio dos Franciscanos, em Divinópolis (MG) e os concluiu na Holanda, de onde retornou para o Brasil a fim de ser ordenado sacerdote. Nascia, assim, o Frei Orlando.

Em 1937, Frei Orlando foi destacado para o Colégio de Santo Antônio, em São João del-Rei, MG, onde lecionou Português e História. Foi nessa histórica cidade mineira que ele viu a  Segunda Guerra Mundial eclodir e presenciou a preparação do Brasil para tomar parte nesse evento que marcou o século XX.

Quando o Comandante do 11º RI – Regimento de Infantaria, “Regimento Tiradentes”, Coronel Delmiro Pereira de Andrade, já acantonado no Rio de Janeiro, enviou despacho telegráfico ao Comissariado dos Franciscanos em São João del-Rei, solicitando a indicação de um religioso para capelão militar, Frei Orlando apresentou-se como voluntário para integrar a Força Expedicionária Brasileira. Na Itália, ele prestou inúmeros e valiosos serviços às tropas brasileiras, integrando as fileiras do 11º RI.

Às vésperas da Tomada de Monte Castelo, Frei Orlando quis visitar uma das companhias da linha de frente. Perto da cidade de Bombiana, foi vítima de uma fatalidade, um disparo acidental o matou.

O Patrono do SAREx foi enterrado no Cemitério Brasileiro Militar de Pistóia. Em dezembro de 1960, seus restos mortais foram trasladados para o Monumento aos Mortos na Segunda Guerra Mundial, na cidade do Rio de Janeiro.

O Decreto-lei número 8.921, de 28 de janeiro de 1946 instituiu Frei Orlando como Patrono do Serviço de Assistência Religiosa do Exército

Muitos religiosos acompanharam os soldados brasileiros nas guerras travadas no século passado. Nos intervalos dos confrontos, sacerdotes e combatentes se reuniam para prestar o culto a Deus. Tudo isso resultava do funcionamento da Repartição Eclesiástica do Exército Imperial, fundada em 24 de dezembro de 1850 e encarregada de proporcionar assistência religiosa às nossas tropas. Os nossos compêndios de História Militar citam os trabalhos realizados por vários capelães militares, especialmente na Guerra da Tríplice Aliança. Com o advento do regime republicano e a separação de Estado e Igreja no Brasil, entretanto, foram abolidos temporariamente os serviços espirituais no meio castrense.

Décadas depois, precisamente no ano de 1944, fase em que o Brasil preparava a Força Expedicionária Brasileira para combater na Itália, durante a Segunda Guerra Mundial, foi restabelecido o serviço de amparo espiritual à tropa. Criava-se, naquela ocasião, o Serviço de Assistência Religiosa das Forças Armadas, sendo logo nomeados os primeiros capelães para o Exército, Marinha e Aeronáutica.

Desde então, o Serviço de Assistência Religiosa do Exército vem prestando os mais relevantes serviços ao bem-estar espiritual da Força Terrestre. Compartilhando a fé divina com os militares que professam outras crenças religiosas, os capelães militares têm acompanhado e confortado nossas tropas em todas as situações em que se fazem necessários.

Fonte: Notícias do CMNE / FAB

sarex1

Published in: on 08/02/2014 at 01:43  Deixe um comentário  
Tags: , ,

8 de Fevereiro – Dia do Magistério do Exército

A Educação Militar do Exército é constituída de qualidades intrínsecas. A formação militar representa um arrimo em um contexto específico (erudito), de valores, costumes, tradições; e prático (profissional). O sistema de ensino é a espinha dorsal na qualificação de recursos humanos para a ocupação de cargos e desempenho de funções previstas na paz e na guerra, em toda a estrutura do Exército.

O século XIX marcou a expansão da educação militar, quando a oficialidade emergiu como força profissional coesa. Após a queda da Monarquia, conduzida por Marechal Hermes, em 1890, ocorreram significativas reformas de ensino no Exército. A reforma de 1898, denominada “Benjamin Constant” com objetivo de desenvolver bases de conhecimentos militares, práticos e de linha científica, no domínio da matemática e das ciências físicas, vieram a enriquecer a já existente Real Academia Militar, fundada por D. João e que constituiu outra referência na evolução histórica militar.

O Exército desde a sua origem vem construindo tradição nos limites do ensino, aprimorando ideias, enriquecendo modelos, formando oficiais que, com excelência, especializam-se durante toda a carreira, sob a orientação de professores atentos, conscientes da responsabilidade do seu ofício.

A memória militar guarda, a exemplo disto, o nome do grande mestre, Marechal Roberto Trompowsky Leitão de Almeida, Patrono do Magistério do Exército, em homenagem à destacada atuação educacional por este exercida e que perdurou por quase meio século. O Dia do Magistério do Exército comemora-se a 8 de fevereiro, data de nascimento do sábio professor, reconhecido por seu talento no mundo inteiro.

Fonte: Portal de Educação do Exército

magisterio_exercito

Published in: on 02/02/2014 at 00:56  Deixe um comentário  
Tags: , ,

25 de Agosto – Dia do soldado

O Dia do Soldado é comemorado no dia 25 de agosto. A data, que tem por objetivo homenagear o trabalho dos membros do Exército Brasileiro, foi instituída em homenagem a Luís Alves de Lima e Silva, patrono do Exército brasileiro, nascido em 25 de agosto de 1803. Com pouco mais de 20 anos já era capitão. Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, lutou e defendeu o Brasil em confrontos externos e internos.

Soldado é uma graduação do fundo da hierarquia militar. O termo soldado deriva do latim solidarius – alguém que é pago para servir.

No Brasil o serviço militar é obrigatório por lei desde 1908. Ao completar 18 anos todo rapaz deve se cadastrar em alguma das forças armadas (Marinha, Exército ou Aeronáutica). Na estrutura do governo brasileiro estas estão integradas ao Ministério da Defesa e tem por objetivo a defesa dos direitos constitucionais.

A carreira de soldado proporciona ao jovem o aprendizado de valores como disciplina, organização, amor à pátria, solidariedade e perseverança, entre vários outros que orientam suas atividades dentro e fora do quartel.

O soldado exerce atividade em tempos de guerra e na manutenção da paz, dentro e fora do país. Presta auxílio à população em situações de calamidade.

Fonte: Educa Já

soldado

Published in: on 25/08/2013 at 01:18  Deixe um comentário  
Tags: ,