Como Limpar Vassouras

A vassoura é uma ferramenta bastante utilizada para fazer a limpeza da casa. Usar uma vassoura suja para o trabalho pode ser ineficiente, fazendo com que se aumente o tempo e esforço necessário para varrer o chão.

Não basta usar o modelo de vassoura correto para varrer cada tipo de ambiente, também é preciso higienizá-la. Quando limpamos uma vassoura, também removemos todo a sujeira que ela possa ter acumulado.

Limpar a vassoura não é uma tarefa trabalhosa, podemos utilizar itens domésticos, fáceis de serem encontrados pela casa. Depois de aprender como limpá-la, poderá utilizar a ferramenta com muito mais eficiência, ajudando a remover a poeira, pelos, areia, restos de alimentos e toda a sujeira que ela possa eliminar.

INSTRUÇÕES

Diferentemente da vassoura elétrica, vassouras naturais e sintéticas precisam ser lavadas em intervalos regulares. Fácil e simples, a limpeza da vassoura deve ser feita em uma periodicidade mensal, fundamental para remover detritos preso nas cerdas com mais facilidade.

Durante a manutenção, você pode usar luvas e uma escova dura para remover a maior quantidade de sujidades impregnadas das cerdas.

Vassouras de cerdas sintéticas, seja de nylon, silicone ou PET devem ser lavadas e deixadas de molho por 15 minutos em um balde com água quente, detergente neutro e desinfetante.

Vassouras de cerdas naturais, seja de pelo, piaçava ou palha devem ser mergulhadas em água morna com sabão neutro.

O cabo da vassoura também deve ser limpo, utilize um pano umedecido com vinagre ou desinfetante doméstico.

Após a lavagem, pendure as vassouras para secá-las ao ar livre, deixe-as com as cerdas voltadas para cima. Se você precisa utilizá-la antes que esteja totalmente seca, use uma toalha velha para absorver o maior excesso de líquido possível.

DICAS E INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Economize tempo e lave-as todas de uma só vez, remova o cabo das vassouras e, em seguida, deixe-as de molho em um balde com a solução de limpeza.

Para que não deformem e percam o formato, nunca deixe as vassouras com as cerdas para baixo, procure deixá-las penduradas por ganchos ou apoiadas com as cerdas para cima.

As vassouras podem ser limpas após cada utilização com uma escova de cerdas duras, se deseja mais praticidade, faça a manutenção diretamente em um saco plástico.

Fonte: Como Limpar Vassouras

vassouras

 

Anúncios
Published in: on 29/09/2016 at 13:15  Deixe um comentário  
Tags: , , ,

21 de Outubro – Dia Nacional de Valorização da Família

A família é unidade básica da sociedade formada por indivíduos com ancestrais em comum ou ligados por laços afetivos.

A família representa um grupo social primário que influencia e é influenciado por outras pessoas e instituições. É um grupo de pessoas, ou um número de grupos domésticos ligados por descendência (demonstrada ou estipulada) a partir de um ancestral comum, matrimônio ou adoção. Nesse sentido o termo confunde-se com clã. Dentro de uma família existe sempre algum grau de parentesco. Membros de uma família costumam compartilhar do mesmo sobrenome, herdado dos ascendentes diretos. A família é unida por múltiplos laços capazes de manter os membros moralmente, materialmente e reciprocamente durante uma vida e durante as gerações.

Podemos então, definir família como um conjunto invisível de exigências funcionais que organiza a interação dos membros da mesma, considerando-a, igualmente, como um sistema, que opera através de padrões transacionais. Assim, no interior da família, os indivíduos podem constituir subsistemas, podendo estes ser formados pela geração, sexo, interesse e/ ou função, havendo diferentes níveis de poder, e onde os comportamentos de um membro afetam e influenciam os outros membros. A família como unidade social, enfrenta uma série de tarefas de desenvolvimento, diferindo a nível dos parâmetros culturais, mas possuindo as mesmas raízes universais (MINUCHIN,1990).

Fonte: CCJ da Câmara / Wikipédia

familia1

Published in: on 19/10/2013 at 01:08  Deixe um comentário  
Tags: ,

21 de Agosto – Dia Nacional da Habitação

O Dia Nacional da Habitação deve servir para nos lembrarmos não só da importância de se ter um lar, mas da infelicidade das pessoas que não conseguem ao menos exercer um de seus direitos básicos: o de ter um lugar para morar.

Grande parte da população de baixa renda fica à margem do mercado imobiliário legal, não tendo alternativa senão buscar formas irregulares de habitação ou ocupação do solo.

Apesar de o governo abrir programas de financiamento habitacional para acesso à casa própria, muitos não possuem os meios necessários para arcar com os custos desses financiamentos e são obrigados a ocupar loteamentos clandestinos.

Além destes tipos de moradia existem os domicílios particulares improvisados, ou seja, localizados em unidade não-residencial (loja, fábrica, etc.) que não tem dependências destinadas exclusivamente à moradia, mas que estão ocupados por moradores. Isso inclui também os prédios em construção, vagões de trem, carroças, tendas, barracas, grutas etc.

No desespero por um “teto”, inúmeras pessoas prejudicam o meio ambiente e se arriscam, diariamente, ao fixarem residência em encostas de morros (como no Rio de Janeiro e na Bahia), à beira de lagos e represas e em outros locais igualmente perigosos.

Em 21 de agosto de 1964, o governo federal criou o Sistema Financeiro de Habitação para facilitar a aquisição da casa própria (Lei número 4.380). Administrado pelo extinto Banco Nacional de Habitação (BNH), o sistema favorece preferencialmente famílias de baixa renda.

Um relatório recentemente divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU) revela que o número de pessoas vivendo em condições precárias no Distrito Federal aumentou 398% em 10 anos. Ou seja, Brasília foi a capital brasileira que mais viu a quantidade de favelas aumentar entre 1991 e 2000. Em segundo lugar, está João Pessoa, no Estado da Paraíba, com crescimento de 265% na população das favelas, e, depois, Salvador, Bahia, com aumento de 179%.

Fonte: IBGE teen / IBEDEC / Adital

habitação_dia

Published in: on 18/08/2013 at 23:11  Deixe um comentário  
Tags: , , , , ,

A Casa e sua Biologia

Segundo o dicionário Aurélio, biologia é “o estudo dos seres vivos e das leis da vida”. Mas, como entender o termo “a biologia de uma residência”? É claro que estamos nos referindo à biologia da casa de uma forma figurada. O que queremos dizer é que podemos fazer um comparativo entre a estrutura do lar e a de um corpo humano.

Através desse comparativo, temos condições de dizer como está a energia da casa, as pessoas residentes e suas energias. Conheça a biologia do lar, sua simbologia e o que ela pode nos passar.

Porta de entrada
Para uma pessoa, a boca e o nariz são fundamentais para sobreviver. Através deles, os alimentos e líquidos são ingeridos e o ar respirado. Já para uma casa, a Porta de Entrada é um dos pontos mais importantes, pois por ela entra a Energia Chi (vital) para a residência e seus habitantes. Pela boca, o ser humano se comunica com o exterior. Pela porta, a casa se comunica com o exterior.

Olhos da casa: janelas
Pelos olhos nós vemos tudo o que acontece em nossa vida e ao nosso redor. As verdades. As mentiras. Os Sonhos. Muitas vezes, fechamos os olhos para não ver nada ou fingir não ver algo e imaginar o que bem entender. Pelos olhos de uma pessoa, podemos ver seu “estado d’alma”. Pelas janelas da casa, podemos ver o mundo exterior. Os horizontes, as estrelas, a lua e sol. Os moradores podem ver as oportunidades, os sonhos e as metas. Pela janela, o mundo exterior pode ver o que ocorre dentro de nossa intimidade. Se a janela ficar fechada ou estiver com os vidros quebrados, não teremos muita visão da vida.

Fiação elétrica: o sistema nervoso
Se você acha que sua casa não tem sistema nervoso, se enganou redondamente. Quando estamos nervosos, nosso temperamento explode. Temos raiva. Podemos quebrar tudo e ter dores de cabeça. Em uma casa, o sistema elétrico representa o sistema nervoso. Agora, quando os moradores são muito nervosos e explosivos, isto pode provocar grandes estragos na rede elétrica. Por exemplo: curtos circuitos, lâmpadas queimadas, aparelhos queimados ou funcionando mal. Podem ocorrer variação na voltagem da rede. Computadores travam e carros falham toda a parte elétrica.

Telefone: ouvir e falar
Através do telefone, comunicamo-nos com o mundo exterior. Nós falamos e ouvimos simultaneamente. Na casa, o sistema telefônico, além de estar associado à fala e audição, está associado também ao sistema nervoso central. Quando o telefone falha ou deixa de funcionar, talvez não queiramos ouvir ou escultar algo.

Coração: centro energétio da casa
Para o ser humano, o coração é um dos centros energéticos vitais. O coração bombeia sangue para todo o corpo humano, alimentando a vida. No centro de uma casa, temos o ponto central das energias. Quando localizamos o centro do baguá, que é o centro da casa, temos a área da saúde do baguá.

Sistema excretor: o esgoto do lar
Dispensa comentários mais profundos.

Sistema hidráulico: as emoções
Quando estamos tristes, choramos. Quando estamos alegres, choramos. Quando estamos com raiva, choramos. Nosso emocional está associado com o elemento água. É muito importante notar como estão os encanamentos em sua casa. Canos entupidos ou vazamentos, além da conta de água muito alta, podem ser um sinal que alguém na casa não está com as emoções equilibradas. E nem sempre iremos saber quem é, pois o estado emocional de pessoa é muito íntimo.

Fonte: Terra – Franco Guizzetti

Published in: on 28/04/2012 at 00:10  Deixe um comentário  
Tags: , , , , , , , ,

Como Melhorar o Astral da sua Casa

Dicas para deixar sua casa muito mais agradável, cheia de luz e energia positiva:

Metais na decoração – Metais são poderosos elementos na captação de energias positivas. Mas, cuidado! Usados em excesso podem deixar algumas pessoas mais nervosas. Antes de usá-los na sua decoração, analise a personalidade das pessoas que moram na sua casa e verifique a característica de cada tipo de metal na lista abaixo:

Ouro: estimulante
Prata: calmante
Cobre: revigorante

Vidros, Acrílicos e Cristais – São ótimos na decoração. Trazem energia e realçam as coisas boas do ambiente. Significam recomeço, deixar tudo de ruim para trás. Esses elementos têm a capacidade de recuperar sua paz de espírito. Por outro lado, também refletem as cores próximas a eles no ambiente. Por isso, cuidado com elas.

O branco – Muita luz! Por receber todas as luzes o branco amplia os ambientes e também os pensamentos. Branco significa liberdade, novas possibilidades. Em cozinhas e banheiros é indispensável, pois permite enxergar tudo e assim deixar tudo bem limpo. Outras características importantes do branco são: o poder de eliminar a sensação sufocante em lugares pequenos e a capacidade de harmonizar e acalmar ambientes muito coloridos.

Curas mais divulgadas pelos especialistas em Feng Shui:

Sino de vento – seu som mantém a boa energia em movimento;

Bolas de cristal multifacetado – iluminada pelo sol expande a energia vital;

Espelhos : convexo – dá sensação de amplitude, côncavo – distorce imagens opressoras, decorativos – refletem, expandem e revelam espaços;

Fontes e aquários – a água, sempre em movimento, faz a energia vital da casa circular e ajuda a reduzir o stress;

Flauta de bambu – presa ao teto ou nas paredes ajuda a suavizar energias densas e estagnadas;

Plantas – naturais e bem tratadas estimulam energia vital da casa;

Cristais – potencializam a energia e o nível da vibração dos ambientes.

Fonte: Mulher.com

Published in: on 04/12/2011 at 16:43  Deixe um comentário  
Tags: , , , , ,