07 de Dezembro – Dia Nacional da Silvicultura

Silvicultura é a ciência dedicada ao estudo dos métodos naturais e artificiais de regenerar e melhorar os povoamentos florestais com vistas a satisfazer as necessidades do mercado e, ao mesmo tempo, é aplicação desse estudo para a manutenção, o aproveitamento e o uso racional das florestas. O sucesso de um projeto de silvicultura depende do planejamento e implantação adequada nas várias fases do processo, as quais compreendem: estudo do clima, determinação da espécie e definição do material genético, produção de mudas, preparo do solo, controle de formigas e outros invasores,tratos culturais, tratos silviculturais e colheita planejada.

A silvicultura também está relacionada à cultura madeireira. E o manejo de uma área de silvicultura exige a participação de técnicos de várias áreas.

Busca ainda auxiliar na recuperação das florestas através do plantio de espécies nativas, preferencialmente de caráter regional, de forma a ampliar as possibilidades de manutenção dos biomas locais visando a recuperação de recursos hídricos e manutenção de biodiversidade, de forma a aumentar a eficiência do processo.

Fonte: Wikipédia

Anúncios
Published in: on 03/12/2017 at 01:50  Deixe um comentário  
Tags: ,

12 de Julho – Dia do Engenheiro Florestal

O dia 12 de julho é dedicado ao Engenheiro Florestal. Este profissional tem um vasto campo de ação, lutando contra pragas, erosões e incêndios, além de atuar em estudos e projetos para renovação e conservação de ecossistemas. Para isso precisa ter boas noções de topografia, ecologia, legislação ambiental, hidrologia e até bioquímica.

O aproveitamento racional da floresta, o reflorestamento, a produção de sementes e o impacto das indústrias de móveis, papel e celulose são uma constante preocupação na vida dos engenheiros florestais. Há um uso indiscriminado de corte de árvores, desde o uso de madeira nobre para a manufatura do carvão, até a exportação. Os engenheiros florestais são os profissionais que trabalham para manter a floresta viva.

O Brasil é muito rico em florestas e a maior parte delas é de domínio público. São as chamadas Flonas – abreviação de Florestas Nacionais – áreas que possuem cobertura florestal nativa ou reflorestada, e que possuem o plantio ou a retirada de madeiras de forma controlada. As Flonas servem para pesquisas científicas e garantem a proteção das espécies, belezas naturais, sítios históricos e arqueológicos, e dos recursos hídricos.

A data foi escolhida em homenagem a São João Gualberto que, de acordo com a tradição da Igreja Católica, também se dedicou ao cultivo de bosques florestais. Seu lema era “conservar e saber usar”.

Fonte: Portoweb / JusBrasil

engenheiro-florestal

11 de Dezembro – Dia Internacional da Montanha – International Mountain Day

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) decidiu dedicar o dia 11 de dezembro às montanhas. Elas desempenham uma importante função na vida de todos nós. É lá que está armazenado o elemento vital da vida: a água doce. E a energia, quem sabe do futuro, também é procedente de lá.

Nas suas encostas estão escondidas muitas espécies endemicas, por isso foi batizada como “ilha da biodiversidade”. Mas a sua magnitude não é assim tão poderosa quanto julgamos. É certo que a maioria das palavras que associamos às montanhas giram à volta de “estabilidade” e “força”; mas, a realidade é bem diferente. A sua verticalidade e contornos mostram bem aquilo que elas são: frágeis e instáveis; pelo que devido a esses fatores, os ecossistemas montanhosos e os seus habitantes estão em maior risco de inundações, períodos de seca, erupções vulcânicas, terremotos e outras catástrofes naturais.

Não podemos ignorar que este pode constituir um grave problema para a humanidade, sobretudo quando os dados revelam que as montanhas e terras altas cobrem 25% da superfície terrestre e nelas vivem uma em cada duas pessoas.

A realidade é que nunca antes foi tão importante a gestão dos ecossistemas montanhosos e dos recursos hídricos que elas mantem. A deflorestação das montanhas, a indústria mineira, a agricultura e a extensão das cidades, assim como o aquecimento global do planeta, estão a afetar gravemente as bacias hidrográficas das montanhas.

A procura mundial de água doce tem crescido velozmente, ao passo que a população mundial duplicou num século, a procura de água aumentou seis vezes. A escassez começa a ser temida, pois caso a tendência atual prossiga, em 2050 cerca de 4200 milhões de pessoas viverão em países sem condições para satisfazer a necessidade diária mínima de água por pessoa, segundo um estudo recente do Fundo de População das Nações Unidas.

International Mountain Day is an opportunity to create awareness about the importance of mountains to life, to highlight the opportunities and constraints in mountain development and to build partnerships that will bring positive change to the world’s mountains and highlands.

It was the UN General Assembly who designated 11 December, from 2003 onwards, as “International Mountain Day”. This decision results from the success of the UN International Year of Mountains in 2002, which increased global awareness of the importance of mountains, stimulated the establishment of national committees in 78 countries and strengthened alliances through promoting the creation of the International Partnership for Sustainable Development in Mountain Regions, known as the Mountain Partnership (WSSD, Johannesburg, 2 September 2002).

Fonte: FAO / CONFAGRI Mundo Rural

montanha

21 de Setembro – Dia da Árvore

A massa principal da vegetação terrestre é constituída por árvores, agrupadas em sua maioria em florestas. Toda e qualquer planta viva, lenhosa e ramificada que ultrapasse os sete metros de altura pode ser considerada uma árvore. Sendo menor é um arbusto, ou, caso se ramifique desde a base, um subarbusto.

As árvores atuam como barreiras naturais, mudam a direção dos ventos, filtram poeira e fuligem, e mantem firme o solo, sendo indispensáveis nas encostas e margens de rios, além de produzir oxigênio.

A árvore também está presente no papel que escrevemos, nos móveis que utilizamos e, muitas vezes, nas casas em que moramos. Trata-se de um recurso natural renovável, mas a rapidez com que florestas inteiras vêm sendo devastadas se constitui em crime ambiental e uma das principais preocupações da sociedade atual. O desmatamento acarreta, ainda, a extinção de inúmeras espécies, que dependem das árvores para se alimentar e se abrigar.

Em 1961, o presidente Jânio Quadros aprovou um projeto declarando o pau-brasil como árvore símbolo nacional e o ipê como flor símbolo. É realizado um substituto do projeto número 1006, de 1972, por meio da lei número 6507 de 07/12/1978, declarando o pau-brasil a Árvore Nacional, e instituindo o dia 03 de maio como o Dia do Pau-Brasil.

No Brasil, em 24 de fevereiro de 1965, formalizou-se o dia 21 de Setembro como o Dia da Árvore.

Fonte : IBGE Teen / Paulínia em Foco / Ambiente Brasil

arvore1

Published in: on 21/09/2013 at 01:01  Deixe um comentário  
Tags: ,

5 de Setembro – Dia da Amazônia

A Floresta Amazônica Brasileira é uma das regiões mais ricas do mundo devido a sua diversidade biológica. O clima, a flora e a fauna da Amazônia são muito sensíveis e por isso existe uma grande preocupação quanto ao desenvolvimento sustentável da região.

Para conscientizar a população sobre a importância da Floresta Amazônica Brasileira foi criado o Dia da Amazônia. Esta data comemorativa pretende promover a preservação ambiental e sustentabilidade da floresta amazônica brasileira, além de uma fiscalização mais rígida na região para diminuir a destruição e desmatamento da região.

A data escolhida para comemorar o dia da Amazônia é dia 5 de setembro, em homenagem a criação da Província do Amazonas, em 1850 por D.Pedro II.

A Amazônia é a maior floresta tropical do planeta. Ela ocupa dois quintos da América do Sul e metade do território brasileiro, abrangendo os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e parte dos estados do Maranhão, Tocantins e Mato Grosso.

Não é só o tamanho da floresta que impressiona. Ela também é rica em minerais, espécies vegetais e animais, além de guardar cerca de um quinto das reservas de água doce do mundo (graças ao grande volume de água dos seus rios). Ao absorverem carbono, suas árvores contribuem para o equilíbrio do clima mundial. Tudo isso mais a variedade de solos, altas temperaturas e muita chuva faz com que a Amazônia seja um ecossistemaauto-sustentável, isto é, capaz de se manter com seus próprios recursos.

Apesar de toda a grandeza da Amazônia, seu solo tem baixa fertilidade. Por isso não adianta derrubar suas árvores para investir na agricultura e em pastos para o gado. Sem a cobertura vegetal para proteger, a água da chuva carrega os nutrientes do solo e o empobrece.

Desmatamentos, disputas pelo domínio de suas terras, caça e pesca sem controle e contrabando de animais e de plantas ameaçam a sobrevivência da floresta e impedem a utilização correta de seus recursos para o bem da humanidade. O melhor que temos a fazer é proteger a Amazônia.

Na Amazônia estão 50% de todas as espécies do planeta. Estima-se que a região possui:

– 50 mil espécies de plantas;

– 3 mil espécies de árvores;

– 1.200 espécies de aves;

– 320 espécies de mamíferos;

– 3 mil espécies de peixes;

– 400 espécies de anfíbios;

– 300 espécies de répteis e

– 10 milhões de espécies de insetos.

Fonte: IBGE / Smart Kids / Philips Sustentabilidade

amazonia_dia

Published in: on 04/09/2013 at 00:41  Deixe um comentário  
Tags: , ,

27 de Maio – Dia Nacional da Mata Atlântica

A Mata Atlântica foi considerada Patrimônio Nacional pela Constituição Federal de 1988 (art. 225, § 4°) e pelo Decreto 750, de 10 de fevereiro de 1993. Posteriormente, outro decreto presidencial de 21 de setembro de 1999 instituiu o dia 27 de maio como Dia Nacional da Mata Atlântica. O dia foi escolhido porque foi em 27 de maio de 1560 que o Pe. Anchieta assinou a famosa “Carta de São Vicente, onde descreveu, pela primeira vez, a biodiversidade das florestas tropicais.

A Mata Atlântica estendia-se, originalmente, por cerca de 1.300.000 km2 do território brasileiro. Hoje, os remanescentes primários e em estágio médio/avançado de regeneração estão reduzidos a apenas 7,84% da cobertura florestal original, o que compreende aproximadamente 100.000 km. Isso faz com que o Bioma Mata Atlântica seja considerado o segundo mais ameaçado de extinção do mundo. Apesar da devastação, a Mata Atlântica é um dos biomas com uma das mais altas taxas de biodiversidade do mundo: cerca de 20.000 espécies de plantas angiospermas (6,7% de todas as espécies do mundo), sendo 8.000 endêmicas, e grande riqueza de vertebrados (264 espécies de mamíferos, 849 espécies de aves, 197 espécies de répteis e 340 espécies de anfíbios).

Fonte: Verbeat

mata_atlantica